domingo, 25 de setembro de 2011

Missão Madrinha de Casamento

Missão Madrinha de Casamento (Bridesmaids) - 2011. Dirigido por Paul Feig. Escrito por Kristen Wiig e Annie Mumolo. Direção de Fotografia de Robert D. Yeoman. Música Original de Michael Andrews. Produzido por Judd Apatow, Barry Mendel e Clayton Townsend. Universal Pictures. / EUA.

 

Se no Brasil o trâmite de atores e atrizes entre o cinema e a televisão na maioria das vezes não funciona bem, nos Estados Unidos tal fenômeno tem se dado de forma bem diferente. Em terras tupiniquins, atores são selecionados mais pela aparência física do que pelo talento, o que não faz tanta diferença em se tratando de televisão, deviso à baixa qualidade artística da maioria das produções. Salvo em raras exceções, os rostinhos bonitos da TV não conseguem fazer bem a transição de linguagem e acabam fazendo feio no cinema. Isso explica aquela sensação de estar assistindo a uma novela da Globo, que experimentamos em boa parte das produções de visibilidade do cinema nacional. Ainda pretendo tentar tecer aqui no blog uma análise crítica acerca do cinema nacional, mas isso é conversa para uma outra hora. Recorri a esta relação, por vezes conflituosa, entre o cinema e a televisão, para falar de Missão Madrinha de Casamento (2011), uma das comédias mais elogiadas do ano.

Confesso que fui assistir ao filme com um pouquinho de preconceito, eu não esperava que ele fosse tão legal quanto a crítica especializada tem dito que ele é. Mas para minha surpresa, eu estava errado mais uma vez. Missão Madrinha de Casamento é uma comédia leve e simplesmente hilária, sem para isso precisar apelar para os clichês mais batidos do gênero ou para o besteirol. Algo curioso, e que tem sido muito comentado, é o fato de ser uma comédia protagonizada por um grupo de mulheres, o que não se via há muito tempo. Ao contrário do que os mais machistas podem achar, não é um filme para garotas. As situações vivenciadas pelos personagens na trama são universais e por isso conseguem com tanta facilidade arrancar o riso, mesmo dos mais “machões”.

 

A versatilidade do elenco e sua habilidade com a comédia, não é surpresa na maioria dos casos, uma vez que boa parte da equipe vem de humorísticos da televisão (eles conseguem fazer a transição de linguagem da forma mais natural possível). Kristen Wiig, que interpreta a personagem central do filme, faz parte do elenco de Saturday Night Live há seis anos, Maya Rudolph, também trás no currículo uma passagem pelo programa no período de 2000 a 2007, Melissa McCarthy acabou de receber o Emmy de Melhor Atriz em Série de Comédia pela sua atuação no sériado Mike & Molly e Ellie Kemper está no elenco atual do ótimo seriado The Office. A surpresa é ver atores como Jon Hamm, o sério e enigmático Dom Draper da série Mad Man, e Rose Byrne, a Ellen Parsons da série Damages, tão bem em papéis cômicos.

 

Na história, Annie (Kristen Wiig) é uma mulher cuja vida está uma verdadeira bagunça, a crise levou seu negócio, uma confeitaria, à falência. Junto com a loja ela perdeu o namorado, este se foi quando percebeu o cheiro de prejuízo no ar. Sem ter outra opção, ela começa a trabalhar como balconista em uma joalheria, empregou que a mãe lhe conseguiu. Ela tenta manter uma relação com o bon vivant Ted (Jon Hamm), mas este não quer compromisso, apenas o sexo casual. Por não querer voltar para a casa da mãe, Annie divide um pequeno apartamento com dois imigrantes, Gil (Matt Lucas) e sua irmã tapada Brynn (Rebel Wilson). No meio de todas estas loucuras, ela só consegue encontrar afago na amizade que mantém desde a infância com Lillian (Maya Rudolph).

 

Contudo, a bela amizade entre as duas se vê ameaçada quando Lilian anuncia que vai se casar e convida Annie para ser sua madrinha. Diferente do Brasil, nos Estados Unidos é a madrinha quem organiza a festa e todas as etapas do casamento, ou seja são mais problemas para a já problemática Annie. Aquilo que parecia impiorável, piora com o aparecimento da jovem socialite Helen (Rose Byrne), a nova amiga de Lilian. Helen é casada com um homem rico e tem muito dinheiro para gastar com futilidades, o que a torna a pessoa perfeita para desempenhar o papel que foi confiado a Annie, esta começa a alimentar um ciúme doentio de tudo que está acontecendo de novo na vida da melhor amiga, sentimento este que se acentua com o surgimento de Helen em sua vida. O time fica completo com a chegada das outras madrinhas, a maluca Rita (Wendi McLendon-Covey), a certinha Becca (Ellie Kemper) e a masculinizada Megan (Melissa McCarthy – excelente no papel).

 

Missão Madrinha de Casamento explora os recursos da comédia sem ser excessivamente apelativo em nenhum momento, as gags presentes no filme são ótimas e algumas cenas são realmente hilárias. Quando assisti-lo, preste atenção na cena que se passa em um avião, na passagem em que Annie e Lilian brigam para decidir quem dirá a última palavra no discurso de noivado e na sequência que se passa em uma loja de vestidos, onde as personagens vão após uma passagem por um restaurante de comida brasileira (!)... Mesmo em meio a tantas piadas visuais e situações embaraçosas, um fio dramático é tecido a partir da vida de Annie, o que torna a personagem humana e ainda mais convincente. Cheguei a ler que este filme seria uma versão feminina de Se Beber Não Case (2009), porém com uma alma, ainda não assisti ao filme de Todd Phillips, mas não há dúvidas de que o diferencial de Missão Madrinha de Casamento, quando comparado com outras comédias, é esta “alma” que ele tem.

 

Se a Academia não tivesse mudado os parâmetros para a indicação ao Oscar de Melhor Filme, estou certo de que Missão Madrinha de Casamento figuraria na lista. De fato não é uma obra prima, mas é do tipo de filme que fará surgir uma boa quantidade de similares. Cada uma das críticas positivas que ele vem recebendo são realmente merecidas. Tenho que assumir, eu estava enganado mais uma vez em meu preconceito, pois esta obra se trata de entretenimento da melhor qualidade. Aproveite para assisti-lo na tela grande enquanto ele ainda está em cartaz. Esteja certo(a) de que o risco de arrependimento é quase nulo, este longa certamente irá agradar os mais diversos tipos de público, dos mais exigentes, àqueles que entrarão na sala de projeção apenas para acompanhar as namoradas, dos totalmente leigos, aos fãs dos programas de TV, dos quais os atores são oriundos. Recomendo!

Assistam ao trailer de Missão Madrinha de Casamento no You Tube,
clique AQUI !


Um comentário:

  1. Pode ser que o filme se parece com uma fita mais sobre mulheres que lidam com a adversidade do sexo feminino e, no final, tudo acaba em um abraço comunidade ... e é. No entanto, o que é importante nestes filmes é ver como. Kristen Wiig e Melissa McCarthy são as duas jóias do filme, felizmente vimos act Caça-Fantasmas novamente. Seu maior sucesso é, talvez, que aproveita as habilidades de cada um dos formandos do Saturday Night Live e do grupo de comediantes Angeleno, Groudlings, expondo-as a situações hilariantes.

    ResponderExcluir