segunda-feira, 30 de abril de 2012

Alien³

Alien³ - 1992. Dirigido por David Fincher. Escrito por David Giler, Walter Hill, Larry Ferguson e Vincent Ward. Direção de Fotografia de Alex Thomson . Música Original de Elliot Goldenthal. Produzido por Gordon Carroll, Dan Lin, David Giler e Walter Hill. Twentieth Century Fox Film Corporation e Brandywine Productions / USA.


David Fincher já tinha um relativo renome como diretor de filmes publicitários e clipes quando aceitou tocar o projeto de dar continuidade à franquia de Alien, que já tinha rendido até então dois filmes, o excelente Alien, o Oitavo Passageiro (1979) de Ridley Scott e o não tão bom quanto Aliens, O Resgate (1986) de James Camerom. Este foi o primeiro trabalho de Fincher como diretor de cinema e definitivamente ele não representou uma boa estreia, Alien³ se tornaria com o tempo uma obra renegada por boa parte dos fãs da franquia e até pelo próprio cineasta, que hoje não o reconhece como parte de sua filmografia. De fato o filme ficou bem aquém de seus antecessores, bem como das produções que o próprio Fincher viria a dirigir no futuro. Se os grandes trunfos dos outros dois filme do monstrengo alienígena eram respectivamente o suspense e a ação, neste terceiro é tão somente a curiosidade em relação ao que seria feito da trama e dos personagens que sobreviveram no filme anterior, o problema é que tal curiosidade já é satisfeita nas primeiras cenas, estas já nos permitem ter uma noção quase precisa do que virá na sequência e isso não é nada bom...

Sem dúvidas o principal problema do filme não está na direção e nem em nenhum outro aspecto isolado, sua visível carência de qualidade é quase generalizada. Seu roteiro não traz nada de novo - algo que possa justificar este uma continuação - o que salienta a ideia de que este se trata apenas de um caça níquel. As atuações são em sua maior parte sofríveis, nem Sigourney Weaver, que fora tão elogiada pelo seu trabalho no filme de Cameron, consegue repetir seu bom desempenho e isto se dá não tão somente por culpa dela, mas principalmente pela má inserção de sua personagem na continuidade da história. Tecnicamente o filme demonstra um nível de qualidade bem precário que aponta ou para a falta de recursos ou simplesmente para o desleixo dos profissionais envolvidos, ele até possui um visual bonito, com bons posicionamentos de câmera e uma boa fotografia, mas os efeitos especiais usados beiram ao ridículo de tão primitivos e isto é uma grande retrocesso em relação ao episódio que o antecedeu.


No filme, a tenente  Ripley (Sigourney Weaver) entra novamente em estado de hibernação após os fatos relatados no final de Aliens, O Resgate, porém algo acontece a bordo da nave onde ela e os outros sobreviventes estavam, a capsula onde ela dormia é então lançada no espaço e acaba caindo em um planeta distante que funciona como colônia penal para presos de alta periculosidade. Ao acordar Ripley descobre que ela é, mais uma vez, a única sobrevivente da expedição da qual participara e que está agora entre assassinos e estupradores, em um lugar tão hostil quanto perigoso, no entanto estes são os menores de seus problemas, sem saber ela trouxera  o maior deles junto consigo em sua capsula, o Alien. Inexplicavelmente, em uma das primeiras cenas em que aparece, o alienígena poupa a vida da tenente, o que a deixa receosa e tomada por preocupações.


O roteiro parece tentar criar um paralelo entre a ameaça do alienígena e a monstruosidade dos detentos que povoam o planeta prisão, como se quisesse com isso ensaiar teorias sobre a natureza humana, todavia este viés não fica tão claro, uma vez que o que se destaca na maior parte das cenas é a iminência do que está para acontecer, não deixando tanto tempo para uma boa construção dos personagens. O desfecho da história já é prenunciado desde as primeiras sequências do filme, o que elimina de seu desenvolvimento boa parte do suspense do qual ele poderia se valer. Os personagens não são tão bem aproveitados e algumas situações nos soam como adaptações de outras que já tínhamos visto nos primeiros filmes.


Alien³ vale ser visto apenas por fazer parte de uma das franquias mais lembradas da história do cinema e por ser o debut de David Fincher, que é um dos melhores e mais importantes cineastas americanos da atualidade, contudo ele funciona como uma mancha, tanto para a franquia quanto para a carreira do diretor. Eu pessoalmente o vejo como um exemplo claro da forma com que diretores iniciantes têm a criatividade castrada pelos interesses das produtoras e de seus dirigentes. Não consigo enxergar nele praticamente nada que o torne um filme autoral, na minha opinião ele não é nada mais que um filme de produtora lançado à sombra de seus antecessores tão somente para lucrar. Fincher, no entanto, soube usar a máquina a seu favor, ter se rendido ao padrão relativamente baixo desta produção o permitiu ganhar o espaço e o reconhecimento necessários para alçar vôos mais altos em Hollywood. Se Alien³ tem um grande mérito a ser lembrado, este é o de ter aberto a porta para Fincher e consequentemente para algumas das maiores obras primas das duas últimas décadas... 


Assistam ao trailer de Alien³ no You Tube, clique AQUI !

A revelação das passagens aqui comentadas não compromete a apreciação da obra, 



14 comentários:

  1. Filmaço, gosto de todos os da série, vi o Allien vs Predador e achei interessante. Faz um tempo que não vejo esses filmes, mas uma boa dica sua Bruno.

    Abração e bom feriado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Paulo, eu não o considero um filmaço, percebe-se isso pelo meu texto, nem creio que ele seja uma boa dica... Valeu pela visita meu caro!

      Excluir
  2. Bela postagem Brunão! Realmente os Aliens são pra quem gosta desse tipo de filme e as vezes são difíceis de engolir e esse alien 3 é ruim mesmo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. 'O primeiro filme da franquia transcendeu seu gênero original pela qualidade de sua narrativa, o segundo foi um bom filme de ação oitentista, enquanto este é apenas uma continuação injustificável, realmente uma mancha na carreira de Fincher...

      Excluir
  3. Ola Bruno,
    Mais uma vez a tenente Riplei se metendo em confusão, ainda mais em um planeta presídio. Com o cenário que descreveu, parece-me um filme meramente comercial podando assim a liberdade de criação do autor. Uma pena, pois trata-se da continuação de um clássico do cinema!


    Abraços, Flávio.
    --> Blog Telinha Crítica <--

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente é uma pena mesmo Flávio, os personagens foram muito mal aproveitados...

      Excluir
  4. Oi Bruno,

    Bom dia! Assisti todos os filmes, mas esse já não tinha o brilho dos demais e não acrescentou nada a trama original. Vou ser sincera, pois na época sexta-feira 13, mesmo com todas as limitações segurava mais o público. Sou desse época e não vejo esse como um clássico, mas não sou uma grande conhecedora dos aspectos que você destaca, apenas gosto de filmes e pelo que conto, assisto tudo, de versões comerciais a filmes de artes. Não tenho receio de falar isso, pois busco em filmes,além de conhecimento, fé e conforto.

    Beijos.

    Lu

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também transito com facilidade por todos os gêneros, as resenhas postadas aqui no Sublime são uma prova disso, acho que tem o momento certo para cada tipo de produção, para cada tipo de proposta...

      Excluir
  5. Respostas
    1. Eu preferia que ele estivesse à altura do primeiro, ou ao menos do segundo, mas como não foi possível...

      Excluir
  6. Ainda não vi esse. Só o oitavo passageiro e o resgate, e acho este último muuuito melhor que o 8° Passageiro.

    http://monteolimpoblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu já acho que não tem nem comparação, "O oitavo Passageiro" é infinitamente melhor, suspense de primeira qualidade e ótimas atuações... Já "O Resgate" é apenas um bom filme de ação, com excelente efeitos especiais...

      Excluir
  7. Assim, fico desnorteada com esses filmes que parecem ser grandes produções e quando vamos ver tem uma pessima qualidade...lembro daquele filme O Ultimo exorcismo, que foi uma droga , e de nome assim, todo mundo pensa que é ótimo. rs Sua crítica ficou muito boa ! Beijão, www.spiderwebs.tk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Sabrina...
      É horrível quando temos nossas expectativas frustradas em relação a algum filme...

      Excluir