terça-feira, 10 de julho de 2012

2 Coelhos

2 Coelhos - 2012. Dirigido por Afonso Poyart. Escrito por Afonso Poyart e Izaías Almada . Direção de Fotografia de Carlos André Zalasik. Trilha Sonora Original de André Abujamra e Marcio Nigro. Produzido por Angela Farinello e Afonso Poyart. Black Maria / Brasil.


Não se engane com as firulas e experimentalismos técnicos de 2 Coelhos (2012), pois esta suntuosa embalagem serve apenas para esconder um produto medíocre e de qualidade duvidosa. Este, que é o primeiro longa-metragem dirigido por Afonso Poyart, aposta numa multifacetada estilização gráfica para parecer diferente, contudo ele acaba se perdendo no abuso de fórmulas já saturadas e em uma trama repleta de personagens rasos e estereotipados. A falta de maturidade artística é na minha opinião o maior dos problemas do filme, o que se nota é que a equipe envolvida em sua produção teve à sua disposição um aparato técnico de primeira, no entanto eles não souberam usá-lo, o uso contínuo de inúmeros efeitos não segue qualquer lógica ou padrão e não condiz com o convencionalismo da trama e da construção dos personagens.

O filme, que segue um roteiro não linear, começa com a narração do personagem central, que se apresenta e comenta o contexto no qual a história se desenvolverá... Peço licença neste momento para fazer uma pausa no raciocínio para uma pequena observação; a introdução deste parágrafo poderia ser usada também para descrever Cidade de Deus (2002), Tropa de Elite (2007) e diversos outros filmes nacionais lançados na última década... Voltamos então ao filme de Poyart; nesta sequência inicial, 2 Coelhos explora alguns tipos de efeitos visuais que serão abandonados logo em seguida, eles serão substituídos por outros, que por suas vezes também serão abandonados... Sim, em poucos minutos de duração já é possível observar três problemas que prejudicam o resultado final do longa: a falta de originalidade formal, a ancoragem na narração e a carência de identidade visual.


O personagem central de 2 Coelhos é Edgar (Fernando Alves Pinto), um rapaz um tanto estranho, que acabara de voltar de uma estadia de dois anos no exterior, ele diz ter um grande plano, que usará para matar "2 coelhos com uma caixa d'água só". Este plano envolve um grande roubo e afeta direta ou indiretamente diversos outros personagens, dentre eles um ex-professor universitário (Caco Ciocler), um advogado (Neco Villa Lobos), uma assistente da promotoria (Alessandra Negrini), um bandido 'pequeno' (Thaíde), um bandidos dos 'grandes' (Marat Descartes) e um deputado corrupto (Roberto Marchese). Estes personagens são imersos em uma trama cheia de reviravoltas e surpresas, cujo desenvolvimento rápido dá pouco tempo para nós espectadores pensarmos e sendo assim podemos facilmente deixar passar despercebidos os enormes buracos que há nela. Um público passivo é tudo o que o filme precisa para se passar por inovador...


2 Coelhos pousa de original e ousado, quando na verdade ele não passa de um mosaico montado com peças soltas ou mal encaixadas, que faz pouco ou nenhum sentido quando observado com o devido distanciamento. O vai-e-vem de sua narrativa nos remete à diversas outras obras que também possuem roteiro não linear, no entanto nele o recurso se torna enfadonho pelo excesso de didatismo, proporcionado principalmente pela narração em off, que é outro de seus grandes tropeços. Edgar narra a trama com uma espécie de visão privilegiada que estaria mais condizente com alguns dos filmes espíritas que fizeram sucesso de público há alguns anos, do que com um filme de ação, ele sabe de tudo, vê tudo e conhece cada um dos personagens e suas respectivas motivações, porém este conhecimento não reflete de nenhuma forma no personagem em si e em nenhum momento o filme revela o porquê dele saber de tudo que acontece com todos.


As várias reviravoltas na história só não nos causa tanto estranhamento durante a exibição do filme porque os personagens são superficiais demais para sentirmos desconforto com suas constantes mudanças de orientação e motivação. Não há sequer como analisar o comportamento do personagem central porque não há nele um mínimo de profundidade, não é possível identificar nele e em nenhum dos outros qualquer tipo de sentimento que esteja de fato condizente com o direcionamento de suas ações...

Tire do filme os seus abusivos efeitos especiais e não sobra praticamente nada além de uma historinha absurda e mal contada, digna dos piores filmes do gênero. Já a abordagem que o filme dá à sua temática passa longe de funcionar como uma crítica social, apesar de pender para isso em diversos momentos, evidenciando um outro vício já característico de nosso cinema.


Eu diria que 2 Coelhos é uma mistura de diversas fórmulas já desgastadas do cinema mainstrean brasileiro com a composição superficial e caricata dos personagens, típica do Quentin Tarantino, e a fissura técnica típica de cineastas como Zack Snyder e Guy Ritchie, porém sem aquilo de melhor que cada um destes cineastas citados já nos ofereceram. O filme acaba sendo interessante pela excelente trilha sonora e pelo bom desempenho de parte do elenco, que segura as pontas mesmo numa totalidade por vezes sofrível e  não tem como negar a excelência do aparato técnico do longa, a fotografia dele é bem trabalhada e ele é inquestionavelmente muito bem filmado, porém toda esta qualidade se torna um glamour desnecessário por estar incondizente com a mediocridade da trama e com a proposta do filme.


O ritmo rápido que o filme tem, associado aos seus exageros técnicos, ao menos não permite que ele se torne cansativo. Quando menos esperamos, ele já está acabando e é só então que acordamos e aí nos sentimos tal como um infeliz que acaba de dar conta de que foi roubado, o filme não leva nada de nós, no entanto sentimos que algo está faltando. E isto que nos falta é tão somente aquilo que esperávamos que o filme nos desse, mas ele não nos dá absolutamente nada além de estímulos visuais... Afonso Poyart tentou fazer um filme autoral e isso ficou evidente nas entrevistas que concedeu, no entanto 2 Coelhos passa longe disso, eu ainda espero que o diretor possa realmente desenvolver uma marca pessoal (que não a seja a pretensão excessiva) e nos surpreender de fato com seus trabalhos futuros, afinal amadurecimento geralmente vem com o tempo...Assista, mas sem pressa e sem grandes expectativas! 


Assistam ao trailer de 2 Coelhos no You Tube, clique AQUI !

A revelação das passagens aqui comentadas não compromete a apreciação da obra. 

36 comentários:

  1. Zé vc as vezes consegue tirar o nosso prazer de assistir as produções nacionais, mesmo assim irei conferir a fotografia. Abraços...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Confira sim Daniel, eu o achei pretensioso demais, mas ainda assim acho que você deve assisti-lo para tirar suas próprias conclusões...

      Excluir
  2. Com a tua resenha fiquei ainda mais curioso com o filme cara mas to sem tempo. Curti mt a tua analise.

    ResponderExcluir
  3. Olá, José Bruno.
    Quando visitei a página deste filme no Filmow encontrei uma situação inusitada: muita gente elogiando e um sujeito xingando a torto e a direito (Rafael Castilho), daí pensei que ele deveria ser um tremendo chato, mas ele descreveu diversas falhas no roteiro e na montagem do filme, afirmando que ele é uma ornitorrinco, ou seja, uma colcha de retalhos.
    Curiosamente, este filme continua a ser elogiado lá.
    Me parece que o diretor se perdeu na tentativa de montar um filme em um formato pouco usual.
    Abraço, José Bruno.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O fato Jacques é que el é um filme fácil de cair no gosto popular, ele tem um ritmo ágil, uma trama superficial (que se passa por complexa sem ser) e o atrativo das firulas visuais. Porém para um olhar mais atento, tais firulas não passam de exageros estéticos e o que fica evidente é a má qualidade do roteiro e o alto nível de pretensão...

      Excluir
  4. Ainda não assisti o filme e estava curiosa para vê-lo, pois já li algumas críticas positivas sobre ele. Mas é bom saber que o filme não é tudo isso que estão falando.

    Visite também:
    http://peliculacriativa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que você deve assistir o filme para tirar suas próprias conclusões, principalmente por ele ainda estar dividindo opiniões. apenas sugiro que você atente para alguns dos pontos que destaquei no texto, quando você for vê-lo... Ah, me conte depois o que você achou!

      Excluir
  5. Oieeeeee... não assisti e confesso que não fiquei tentada a ver. Assim como o Jac, dei uma "zoiada" no que o pessoal estava falando lá no filmow. Mas, mesmo com tanta gente falando bem, não senti "aquela" vontade de assistir! Enfim, depois dessa resenha fiquei com um pé mais atrás um cadim! hahhhaahah

    bjks JoicySorciere => CLIQUE => Blog Umas e outras...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu geralmente desconfio da maioria dos filmes que todos falam bem, rsrsrs.

      O fato Joicy, é que comigo ele não funcionou, seus exageros estéticos o tornaram, ao menos pra mim, bastante indigesto!

      Excluir
  6. Puxa... E eu que achava que esse filme era legal só pelos banners que ví pela internet... Não vou assistir então!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá André, eu sou partidário da ideia de que por mais que um filme seja fraco ele não é um desperdício de tempo, veja sim, só não tenha pressa e não crie expectativas...

      Excluir
  7. Gostei muito do filme. Achei um dos melhores filmes nacionais de ação desses anos. Mas se você não gostou muito, fazer o quê.
    Ótima crítica!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Mateus, infelizmente ele não desceu, uma pena porquê eu esperava bem mais dele. Penso que se ele não fosse tão pretensioso ele até funcionaria como um bom filme de ação...

      Excluir
  8. Ainda preciso conferir.

    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Confira Hugo, estou curioso para saber seu veredito sobre ele...

      Excluir
  9. Quando eu vi que a capa e o que eu recordava de ter ouvido falar do filme, pensei: deve ser uma porcaria.
    Quando eu vi que André Abujamra assinava a trilha, pensei: pode ser bom.
    Quando eu vi a sua crítica, pensei: é, não deve ser bom.
    Parabéns pelos textos. São críticas muito boas, de quem sabe o que fala.
    Quero um dia poder me dedicar mais às críticas, mas me falta tempo...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não é de todo uma porcaria, só é pretensioso demais e ele não cumpre nem metade daquilo a que se propõe. poderia funcionar como um bom e convencional filme de ação, mas errou por querer ser mais que isso...

      Excluir
  10. Oii Bruno, eu já não assistiria por ser com a Alessandra Negrine, não gosto dela, agora com sua narrativa sobre o filme, ai que não vou passar nem perto mesmo kkkk Abraçosss

    Estou retornando e junto trazendo um sorteio mineirinho lá no blog, sua participação será bem vinda!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Kellen, eu também não sou um grande fã da Alessandra Negrine, mas dos males do filme ela é o menor, acredite...

      Acabei de dar uma passada lá pela tua página, adorei o post sobre Copacabana!

      Excluir
  11. Concordo em partes, mas mesmo assim achei um filme muito bom, quem deixar de ver algum filme por causa da opinião de terceiros, irá perder muitos filmes bons, só lamento :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá seja bem vindo, eu não gostei tanto do filme e isto ficou mesmo evidente pelo texto, mas não acho que ninguém deva deixar de vê-lo por conta disso, eu estaria sendo o pior tipo de crítico se pensasse desta forma. O que quero é apenas chamar a atenção para alguns detalhes da obra, sejam eles positivos ou negativos...

      Excluir
  12. Virgi... desse jeito parece que o filme é horrivel... eu não gosto muito do cinema brasileiro, antigamente tinah muito sexo e mulher nua e hoje só tem violencia e tiroteio, poucos são os filmes bom pra assistir e estes sim merecem um lugar de prestigio... vi alguns filmes nas outras postagens que fiquei com vontade de assistir... gostei demais.
    Andei com problemas pra comentar nos Blogs, mais agora o Blogger corrigiu o problema e eu voltei... rsrsrsrs.... abraços.

    http://www.artesdosanjos.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O cinema nacional possui obras excelentes Jane, o problema é que pouca delas chegam na maioria das salas d cinema e algumas não ganham sequer distribuição em DVD ou BR. A repetição das fórmulas que você citou é um dos grandes problemas de nosso cinema mainstrean...

      Excluir
  13. Vi este filme há cerca de um mês. Aproveito para dizer que adoro filmes brasieliros e argentinos, sou fã. Quanto a este, achei que poderia ter sido muito melhor. Há sequêmcias que não fazem grande sentido. De 1 a 10 daria 6. Em resumo não foi um grande filme mas gostei

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se ele não fosse tão pretensioso no tocante à saturação e abuso de efeitos visuais a nota que eu daria para ele seria bem melhor, todavia o problema é que eu me sinto enganado diante de uma obra que se apresenta como algo que não condiz com aquilo que ela realmente é...

      Excluir
  14. Infelizmente tenho que discordar de sua critica. Em momento nenhum o filme foi pretensioso, pelo contrário, é um filme bem original e de uma produção impecável(cinema brasileiro em constante evolução). A narrativa é excelente e o desfecho é bem romântico, quando a personagem de Fernando Alves Pinto tenda trazer a vida do ex-professor universitário (Caco Ciocler) de volta devido o acidente causado pelo mesmo (Fernando Alves Pinto). Filme de nível mundial com destaque para a atuação de Marat Descartes.

    "Realmente dentro do padrão do que se costuma fazer no Brasil com filmes policiais e, até comparando com Assalto ao Banco Central, o novo filme funciona bem. Ainda que rodado em 2009 ficou muito tempo em post produção, já que utiliza grande quantidade de efeitos digitais, ainda que alguns deles bem precários. Incêndio em carro, tiroteios não muito convincentes e até sequência copiando videogame estão entre os problemas. Mas o saldo parece positivo. Com pouca grana, com um elenco não muito famoso, Poyart conseguiu um bom resultado.

    A melhor coisa para mim é o roteiro que é muito complexo e até confuso como preza o gênero. É cheio de vai e vem, dá umas pitadas críticas na corrupção brasileira e, aos poucos, vai explicando o que ficou no ar. Exige um espectador um pouco mais atento do que o nosso, que continua abrindo celular e passando mensagens. Na parte final se atrapalha um pouco. Detesto personagens que fazem coisas sem lógica, como o deputado que vai buscar dinheiro em plena Praça Roosevelt e não some nem com tiroteio.

    Aliás, em momento algum há polícia, ela nunca aparece! Outra coisa: personagem que emburrece de repente. Como o casal que, ao escapar depois da explosão, vai se refugiar num hotel de luxo e ainda por cima leva o pai para lá. Não teria sido mais lógico ter ido para um lugar longe e indeterminado? Era óbvio que seriam perseguidos. Embora amarre ao final os fios que estavam desfeitos, não sei se é exatamente a conclusão mais feliz em que poderiam pensar. Também não gosto da trilha musical, que poderia ser mais Brasil, dar alguma cor local mesmo emulando o gênero.
    Essas imperfeições não tiram o mérito de uma boa estreia num longa, num caminho que eu gosto: fazer um filme comercial de qualidade. Só agora procurando pela biografia do diretor (que não conheço) é que vejo que ele é santista como eu! Mas santista é tão bairrista que vai ver é melhor assim, assim não posso ser acusado de protegê-lo (e nem ele de ter me procurado!)."

    Rubens Ewald Filho(por sinal critico muito exigente)

    Tirado: http://noticias.r7.com/blogs/rubens-ewald-filho/2012/01/24/dois-coelhos/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Gabriel, seja bem vindo!
      É engraçado, mas não vejo tanto destaque para supostos pontos positivos do filme na crítica do Rubens Ewald Filho, curioso que ele destaca aquele que eu considero o pior aspecto do filme, que é o roteiro, e critica a trilha sonora, que ao meu ver é o melhor (discordo desta postura nacionalista que ele defende, segundo a qual o filme deveria ter só músicas nacionais).

      P.S. Acho que você se equivocou um pouco no final do filme, ele não é tão romântico assim, sugiro que você o reveja...

      Excluir
    2. o desfecho do filme é espetacular... vocês gostam de filmes leite com pera, com coisas previsiveis...

      è muita ousadia falar que o filme é tão ruim...

      O Edgar é um gênio, a trilha sonora é boa....Alessandra Negrinni esta impecável e que final lindo dando a vida de volta ao Walter

      Não sei onde vocês veem tantas criticas ruins de um filme tão espetacular

      Excluir
  15. Confesso:
    Apesar de interessada, ainda não vi!
    Ando tão sem tempo... :P
    Mas tá na minha lista!

    ;D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não gostei, por isso não o recomendo de forma tão entusiástica, mas se você tiver alguma oportunidade, Karla, não deixe de ver para tirar suas próprias conclusões!

      Excluir
  16. Brunão,

    Hoje, decidi que aos poucos quero ler todas resenhas de filmes que tu postou ;)

    Enfim, concordo quando tu tecla sobre o tal mosaico com inspirações a lá Guy e Tarantino. Muitos produtores tentam realizar bons filmes tendo como pano de fundo diretores mais alternativos...Talvez, para grande maioria da população brasileira que não é tão cinéfila fique feliz em ver um filme desses,rs.
    E ainda ache uma obra prima , hehe.
    Já, quem conhece sabe que é uma cópia barata dos estrangeiros.

    Não gostei do filme...rs.

    bjs

    ResponderExcluir
  17. Zé, me deixou curioso... Parabéns pelo texto!

    ResponderExcluir
  18. Ta no meu TOP 3 Nacional!! Por isso, assisto antes de ler criticas pessoais, afinal gosto continua sendo (e sempre sera) algo muito intimista!!

    ResponderExcluir
  19. Bom

    Para mim o melhor filmes brasileiro mais disparado... grande maioria preferem o básico, não gostam de se esforçarem para entender de pensar o porque do que acontecem, querem um filmes pronto e com a mesma rotina de sempre, aquelas coisas previsíveis

    O Poyart está gravando um filme em Hollywood por causa deste filme 2 coelhos, ou seja o pessoal viu que tem talento
    Falaram até em um versão américa do filme

    Bom acho filme extraordinário, lembrando muito o Tarantino....com pitadas do Nolan hehehe

    Creio que se sair uma versão americana todos idolatrariam o filme
    porque é uma historia incrível....mas opinião é individual gosto é gosto

    ResponderExcluir
  20. melhor analise que eu li desta porcaria de filme

    ResponderExcluir