domingo, 29 de julho de 2012

O Segredo dos Seus Olhos

O Segredo dos Seus Olhos (El Secreto de Sus Ojos) - 2009. Dirigido por Juan José Campanella. Escrito por Juan José Campanella e Eduardo Sacheri, baseado na obra literária de Eduardo Sacheri. Direção de Fotografia de Félix Monti. Trilha Sonora Original de Federico Jusid e Emilio Kauderer. Produzido por Juan José Campanella, Mariela Besuievski e Carolina Urbieta. Tornasol Films, Haddock Films e 100 Bares / Argentina | Espanha.


A primeira cena de O Segredo de Seus Olhos (2009) mostra o letreiro de uma das plataformas de um estação ferroviária, a câmera se move, capta de uma forma estilizada o vai-e-vem de pessoas naquele lugar e em seguida faz um close, que dura alguns segundos, no olhar de uma bela mulher. Um segundo personagem aparece em cena, ele pega uma maleta que está no chão e caminha em direção ao trem que está de partida; no segundo plano, ao fundo, vemos novamente a mulher dos olhos expressivos, entendemos então que se trata de uma despedida. A trilha sonora enfatiza a dor que este momento representa para cada um dos dois personagens. Um corte e já estamos na segunda sequência do filme; escritos em um caderno de espiral descrevem a cena que acabamos de ver. O escritor, aparentemente descontente com o texto, rabisca o que tinha escrito e rasga a página do caderno; ele é Benjamín Espósito (Ricardo Darín), o homem que vimos entrando no trem na primeira sequência. O enquadramento seguinte foca o rosto dele e salienta algumas rugas, entendemos então que bastante tempo se passou desde a despedida, sobre a qual ele estava escrevendo.

Em 1974 Benjamín Espósito era oficial de um juizado penal em Buenos Aires, ele atuava como perito quando foi incumbido de trabalhar em um caso que deixaria profundas marcas em sua vida e na de seus colegas. Na ocasião, ele relutou em aceitar a tarefa por ela ser responsabilidade de uma outra jurisdição do juizado, no entanto o juiz a manteve sob a sua responsabilidade. O caso em questão se tratava de um violento estupro seguido de morte. A vítima, Liliana Colotto (Carla Quevedo), fora atacada em sua própria casa, ao que tudo indica, por alguém a quem ela já conhecia e em quem ela confiava. Ao ver o corpo ensanguentado da jovem, Espósito não conseguiu ficar indiferente, ele abraçou o caso e decidiu se dedicar ao máximo a ele para fazer o culpado pagar pelo que fez. A obsessão dele pelo crime aumenta depois que ele conhece o bancário Ricardo Morales (Pablo Rago), o viúvo, cujo amor pela esposa se transformara em um pungente desejo de vingança. 


Para levar as investigações adiante, Espósito teve que enfrentar a intransigência do juiz e diversos problemas dentro e fora do juizado, mas para tal ele contou com a ajuda de seu subordinado, o oficial de justiça Pablo Sandoval (Guillermo Francella), e de sua superiora, a advogada Irene Hastings (Soledad Villamil) - é dela que ele se despede na primeira cena. Sandoval é o braço direito de Espósito, ele tem problemas com o alcoolismo, mas ainda assim é um servidor dedicado e amigo fiel. Irene, que chegara a pouco tempo no juizado, possui uma boa formação e um forte senso de justiça e de retidão, o que a leva a ter atritos com os colegas em determinadas situações.

25 anos depois da morte de Liliana Colotto, Benjamín Espósito, já aposentado, decide escrever um livro sobre o caso. Ele volta à repartição onde trabalhou e pede a ajuda de Irene para revisitar os dados do processo que foram arquivados. Ele tem a esperança de que juntos eles possam encontrar algo de novo que lhe permita juntar algumas peças que ficaram soltas no passado... A sua volta ao juizado no entanto esconde outras motivações, que estão além da pesquisa sobre o crime...


Há uma citação, frequentemente atribuída a Leonardo da Vinci, que diz que 'os olhos são a janela da alma', este aforismo pode ser usado para justificar a importância que os olhares tem na história. Num dado momento do filme Benjamín Espósito pondera: "Os olhos... falam! Os olhos falam demais. Melhor que se calem! Às vezes é melhor não olhar!". Nos olhares de cada um dos personagens, está contido de forma subliminar aquilo que, por medo ou por alguma outra motivação, eles não deixam transparecer, estes olhares também denotam uma característica comum a praticamente todos eles: a obsessão que nutrem por uma determinada coisa ou ideia, que varia de um para outro. Esta fixação é o que os determina como indivíduos e o que direciona cada uma de suas ações, a importância dela na trama fica evidente em uma fala do personagem Pablo Sandoval, ele defende: "As pessoas podem mudar tudo, de casa, de cara, de família, de namorada, de religião, de deus, mas há uma coisa que não podem mudar Benjamin. Não se pode trocar de paixão!"


Curiosamente, o único personagem que aparenta estar imune a tais obsessões é o próprio Benjamín Espósito, sua fixação pelo caso de Liliana Colotto não chega a ser obsessiva, afinal por 25 anos ele a tinha deixado de lado. Conforme ele mesmo conta, durante os anos que passaram desde que ele deixou a repartição, na qual ele trabalhava em 74, ele esteve 'distraído'. Ele se casou, se separou e teve várias namoradas, no entanto ele não conseguiu se realizar, permanecia a sensação de que algo lhe faltava, afinal ele não tinha uma paixão (ou obsessão) que lhe servisse de motivação, como ele mesmo disse, tudo era apenas distração. Ao se aposentar ele sente o peso de uma vida solitária e decide começar a escrever e não por acaso sua maior inspiração é o amor obsessivo que  Ricardo Morales nutria pela esposa, mesmo depois dela morta.


A excelente construção de cada um dos personagens e a profundidade dramática tornam a história contada no filme capaz de nos levar a reflexões sobre diversos temas e a obsessão é só um deles. Na trama algumas situações  fazem referência a fotos históricos do período em que a Argentina esteve sob um regime militar, o que pode ser observado na corrupção presente nas instituições públicas e na fragilidade do poder legislativo, tão bem retratadas no longa

O Segredo dos Seus Olhos é um filme universal e esta talvez seja sua melhor qualidade, não se trata de um filme de gênero ou de uma produção geograficamente restrita e isso faz com que identifiquemos com maior facilidade com os personagens e com os dramas vividos por eles. Outro ponto forte do filme, é o fato de ele não ser maniqueísta, seu roteiro evoca diversos questionamentos morais, sem no entanto adotar resoluções simplicistas para eles. A profundidade dramática afasta a história do melodrama e isso a torna mais séria, mais sem precisar para tal perder o sentimentalismo e a sensibilidade.


As atuações compõem outro ponto forte do filme, pude finalmente comprovar o já reconhecido talento do ator Ricardo Darín, ele está fantástico no papel do melancólico Espósito, sua composição do personagem salienta seu cuidado com as sutilezas, com os gestos contidos, com a entonação vocálica e principalmente com o olhar (o que já era de se esperar). A atriz e cantora Soledad Villamil também está muito bem no filme, é fantástica a forma com que ela, também através de sutilezas, se transforma ao interpretar a mesma personagem em tempos diferentes, enquanto no primeiro momento ela exala jovialidade e sensualidade, num segundo ela já deixa evidente um ar melancólico, que se aproxima daquele que percebemos no personagem de Darín. Guillermo Francella é outro grande destaque, sua destreza para interpretar as diferentes sensações e situações que seu personagem vive é realmente admirável. Pablo Rago e Javier Godino também estão ótimos.


O Segredo dos Seus Olhos também consegue ser maravilhoso em cada um de seus aspectos técnicos, o esmero que pode ser observado na composição da mise-en-scène, nos movimentos de câmera, na fotografia e na direção de arte perduram durante todo o filme, mantendo a beleza e a sutileza que podem observadas já nas sequências iniciais, conforme comentei no primeiro parágrafo. Cada um dos elementos técnicos do filme, que incluem também a trilha sonora, os figurinos e a maquiagem estão condizentes com a narrativa e com aquilo a que o filme se propõe, não havendo excesso ou mal uso de qualquer recurso.


Tentei ao máximo não tecer qualquer comparação entre o cinema argentino e o brasileiro, todavia não tenho como esconder que ao ver uma obra de tamanha excelência artística e técnica eu sinto um pouquinho de inveja dos hermanos

O Segredo dos Seus Olhos é um fruto de um cenário já amadurecido e consciente de seu poderio artístico,  é, sem exageros, uma obra prima, um filme que merece ser visto e revisto por todos. Ultra Recomendado! 

P.S. Ao assistir ao filme, não deixe de prestar atenção no espetacular plano-sequência que mostra uma perseguição em um estádio de futebol, o take dura por cerca de quatro minutos e constitui uma das melhores e mais memoráveis passagens do filme.


O Segredo dos Seus Olhos ganhou o Oscar de Melhor Filme Estrangeiro.

Assistam ao trailer de O Segredo dos Seus Olhos no You Tube, clique AQUI !

A revelação das passagens aqui comentadas não compromete a apreciação da obra.

Postagem dedicada ao amigo Cristiano Contreiras, que me deu um verdadeiro ultimato
para que eu visse este filme o quanto antes!

48 comentários:

  1. Uma obra-prima maravilhosa muito bem elogiada por seu belo texto, meu amigo. Apesar de que acho que não deveria ganhar o Oscar contra "A Fita Branca", já vi este filme umas cinco vezes e nunca me canso desta obra de arte. Mas o prêmio também me contentou, foi bem dado. Parabéns... até mais. Abraço.

    http://leituradecinema.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também considero "A Fita Branca" uma obra prima, Michael Haneke é um gênio, no entanto não vejo esta como uma das grandes injustiças já cometidas pela Academia. Eu, se tivesse que escolher, entregaria o prêmio para o filme do Haneke, mas não considero uma injustiça tão grande o "O Segredos dos Seus Olhos" ter sido o vencedor... Abraço forte pra ti Matheus!

      Excluir
  2. Desde que fiquei sabendo deste filme, fiquei doido para ver, mas ainda não consegui :( Vou procurar.

    http://monteolimpoblog.blogspot.com.br/2012/07/maldicoes-do-cinema.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Assista sim Gabriel, é um filme maravilhoso!

      Excluir
  3. Cara, ótimo texto!Gosto desse filme e Campanella como um diretor recorrente do CSI americano, traz um pouco dos tecnicismos aprendidos com os ianques. Claro que o filme tem sua própria identidade. Li que o plano sequência citado no final teve cortes sim, mas são tão singelos, que passam despercebidos aos nossos olhos. Depois dá uma pesquisada sobre. Abração.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Depois de escrever a resenha assisti a um making okk do plano-sequência, realmente houve cortes, na verdade vários...

      Excluir
  4. Olá!Bom dia!
    Tudo bem? Bruno!
    Bela resenha...como sempre...bem pontuada!
    ...eu assisti e me "encantou" Guillermo Francella,num papel dramático,o conhecia apenas como "comediante".
    E não gostei porque as recorrentes idas e vindas no tempo me "atrapalhou mais" ao invés de me ajudar...e o cinema argentino é pródigo na obsessão pelos períodos dos regimes ditatoriais...enfim, resta saber como acaba a tal história contada por Darín... lhe reserva um destino medíocre...
    Obrigado pela visita!
    Boa semana!
    Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Felisberto, seja bem vindo amigo!
      O filme é realmente encantador, pessoalmente não acho que as idas e vindas no tempo sejam um complicativo, acho que o filme faz isso muito bem...

      Não creio que o desfecho da história escrita por ele seja medíocre, além de ter juntado as pontas soltas do crime ele ainda descobre algo que preencha o vazio que ele experimentou durante 25 anos...

      Excluir
  5. Ae, finalmente postou, que bom que gostou e muito! Percebi pelo seu rico texto detalhando os principais sensos desse filmaço. Já era fã do cinema de Campanella há anos, já vi praticamente todos seus filmes, desde o primeiro que fez em parceiria com Darín. Mas, é este aqui que tem um maior cuidado técnico e com um roteiro muito mais provocador, ainda assim recomendo que aproveite a "vibe" e procure outros dele. "O Filho da Noiva" mesmo, o mais aclamado, antes deste, é um trabalho digno e sensível. Darín está muito bem nesse.

    O Segredo dos seus olhos é mais forte, direto e incisivo que a sutileza de A FITA BRANCA, acho que por ser um filme mais "fácil" e de linguagem mais emotiva, acabou conseguindo ser vencedor pela Academia. E nem tiro o mérito, acho que mereceu mesmo. E o que falar do final? Forte e ecoa em nossa mente...

    abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sou super grato a você Cristiano, e à Ana Cecília, foram vocês dois que me convenceram a correr atrás desta obra prima, a Cissa já tinha me recomendado inúmeras vezes os filmes do Darín, só eu não tinha a mínima noção de que iria gostar tanto. Vou procurar outros filmes do Campanella e pretendo revisitar a filmografia dele aqui no Sublime em breve...

      Excluir
  6. Adorei muito esse filme.

    E se os olhos são a janela da alma esse filme pode ser uma bela porta de abertura cinematográfica.

    ResponderExcluir
  7. Parece que esse filme é uma parceria entre Argentina e Espanha, pelo que está escrito alí em cima. Mas também parece que é mais argentino, né? As vezes eu fico me perguntando, onde foi que nós nos perdemos na questão "cinema". Porque não fazemos um filme de qualidade inquestionável e não ganhamos um Oscar? Ultimamente nem as preeliminares para poder ao menos concorrer a gente consegue passar... Enquanto isso nossos hermanos estão sempre lá! Com ótimos filmes, com ótimos atores e tudo mais...

    Quanto a sua resenha Brunão! Mais uma vez detonou!
    Ninguém na blogosfera fala de filmes melhor que você.
    Você trabalha com isso amigo? Se não trabalha, deveria trabalhar!

    Vou assistir assim que encontrar, porque um filme "ultra-recomendado" por você deve ser um ótimo filme!

    Beleza, fica com Deus e tenha uma lindíssima semana!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é André, ele se trata de uma coprodução entre Espanha e Argentina, o que quer dizer que ele foi feito com investimento financeiro dos dois países, mas a criação artística é Argentina, da direção ao elenco, passando pela equipe técnica.

      Eu cheguei a comentar um pouco sobre a atual situação do nosso cinema no post sobre o filme "Eu Receberia as Piores Notícias de seus Lindos Lábios". A estagnação que ele vive é ao meu o resultado de uma série da fatores, mas tenho a esperança de que este cenário não tarda a mudar...

      Trabalhar com isso? Seria um sonho! rsrsrs

      Excluir
  8. Acho este filme uma obra-prima e um dos melhores de 2009. Simplesmente perfeito tecnicamente e com uma história comovente e atores impecáveis. Por mim, o Oscar para ele foi merecido. Ótimo texto, José.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Ivanildo, seja bem vindo amigo!
      Como eu disse num dos comentários acima, eu ainda acho que "A Fita Branca" deveria ter levado o prêmio, mas não vejo injustiça no fato de "O Segredo dos seus Olhos" tê-lo levado, este é realmente um filme maravilhoso!

      Excluir
  9. Respostas
    1. Obrigado Antônio, eu fico feliz que você tenha gostado!

      Excluir
  10. Filmaço, o melhor entre os diversos grandes filmes que o cinema argentino produziu na última década.

    A sequência no estádio de futebol tem um simbolismo ainda maior para quem conhece e acompanha futebol. Comentei sobre isso no blog.

    http://cinema-filmeseseriados.blogspot.com.br/2010/03/o-segredo-dos-seus-olhos.html

    Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este plano sequência é simplesmente fantástico Hugo, fiquei boquiaberto quando o vi, ele me impressionou tanto que depois eu fui procurar algum making off dele e acabei encontrando...

      Excluir
  11. José Bruno, eu precisava vir aqui ler essa resenha pois simplesmente AMO esse filme.

    É um thriller que vai além do que estamos acostumados a ver nas obras "estados unidenses"... foi o que eu esperava de uma obra argentina, sensacional!!!! Apesar de desde o começo sabermos quem é o assassino, o filme é totalmente imprevisível, pois não sabemos o que irá acontecer nas relações entre os personagens... aquele final!?!?!? Taquepariu... me surpreendeu e chorei baldes e baldes.
    Atuações fantásticas... filme maravilhoso!!!!

    bjksJoicySorciere => CLIQUE => Blog Umas e outras...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Maravilhoso em todos os aspectos, ainda me pergunto por que não o tinha visto antes Joicy. O final dele faz jus a todo o seu andamento, impecável!

      Excluir
  12. Nossa, todo mundo elogiando esse filme e eu nunca vi. Bom, adorei a resenha, me lembrou que preciso já alugar filmes e esse já está na lista.

    Beijão, Sabrina. (www.spiderwebs.com.br) ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Assista Sabrina, este filme te marcará, com certeza!

      Excluir
  13. Impossível não prestar atenção ao plano-sequência. De um virtuosismo técnico e uma urgência narrativa impecáveis. Um excelente filme, e certamente, um dos melhores de 2009.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Arriscaria dizer que é um dos melhores da última década Márcio!

      Excluir
  14. não tinha ouvido falar desse filme, mas ele deve ser bom, pois ganhou o oscar de melhor filme estrangeiro. Vou tentar dar uma conferida.
    Ótima Crítica!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É um filme muito bonito Mateus, mas fique atento à classificação etária.

      Excluir
  15. Bruninho, tudo bem?
    recém tenho tempo para vir aqui.
    A tua resenha crítica está espetacular, sinceramente, não tenho quase nada a acrescentar. E com certeza, eles ganharam o Oscar de melhor filme estrangeiro merecidamente, e acho que los hermanos estão alguns anos na frente de nós em relação ao cinema. Com suas histórias vivenciadas por tipos da classe média e com finais surpreendentes.
    Ressalto que, na minha opinião, o Darín é o melhor ator da atualidade, se eu tivesse que escolher apenas um.

    Além do mais, recordei da cena em que ele pergunta: 'como viver uma vida vazia por 25 anos?' - que creio que bate com tua resenha, pois esse vazio pode ser justamente a falta de certa 'obsessão' do personagem dele, uma motivação que o tire da letargia, comparando um crime não solucionado, com uma vida vazia.

    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cissa, eu já comentei isso com você pelo face e através de sua página, eu escrevi a resenha pensando em você, eu queria fazer jus á grandiosidade do filme e eu teria certeza de que o teria feito se você gostasse do texto. Sou super grato a você e o Cristiano Contreiras por terem me indicado esta obra-prima!

      Excluir
  16. Disse bem, é um filme universal. Quase impossível ficar inerte ao que é retratado e como o é. Num tom pesado e reflexivo, conquista mesmo o telespectador... Baita filme!


    ;D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente Karla, é impossível ficar inerte, a sensação que eu tive ao final dele é a de que algo em mim tinha desmoronado...

      Excluir
  17. viva, bruno,
    a amiga ana cecília já me tinha falado deste filme (cheguei mesmo a ver um trailer no youtube) e agora as tuas palavras reforçam a vontade de o ver. pena não estar editado em portugal...

    um forte abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poxa Jorge, é uma pena mesmo, pois é um filme maravilhoso, de um lirismo e sensibilidade tocantes... Se você tiver alguma oportunidade não deixe de assistir, certamente este filme te marcará!

      Excluir
  18. Olá Bruno,

    Vim da Cissa.
    Sua resenha é maravilhosa e faz jus ao filme, que tive o prazer de assistir.

    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Seja bem vinda Vera!
      Fico feliz que tenha gostado, espero vê-la por aqui mais vezes, sinta-se à vontade para criticar e fazer sugestões!

      Excluir
  19. Olá Bruno!

    Venho do blog Humor em Conto, de Cecília Romeu e vi a recomendação dela ao teu blog onde falava deste filme cujo o título prendeu a minha atenção.

    A tua resenha tão bem escrita desperta a minha vontade para ver o filme.

    Parabéns!

    Voltarei para ver mais resenhas de outros filmes.

    Sigo o teu blog.

    Um abraço,

    Cris Henriques

    http://oqueomeucoracaodiz.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Seja bem vinda Cris, fico muito feliz que você tenha gostado de minha resenha, não deixe de assistir a este filme, é uma obra de arte!

      Seja sempre bem vinda, espero vê-la por aqui muitas outras vezes!

      Excluir
  20. Nada entendo sobre cinema, mas amei sua postagem. Sua capacidade de análise superou minhas expectativas. Já vi o filme e me encantei. Mas algumas observações que fez , deixei passar, de tão envolvida que estava com o enredo.
    Parabéns!!!! Bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O filme é realmente muito envolvente Marilene, me sinto honrado por ter de alguma forma conseguido acrescentar algo, através de minha resenha, à experiencia que o filme lhe proporcionou!

      Seja sempre bem vinda ao Sublime Irrealidade!

      Excluir
  21. Oi Bruno
    Se eu não venho com mais frequência no seu blog é porque vc é o que eu chamo de "máquina de fazer post" kkkk, assim como o Felisberto a Sabrina, eles já sabem, eu não acompanho todos os posts, mas vc sabe o quanto gosto de seu blog, como eu disse lá no blog da Cissa, aprendi muito desde que te conheci, e como disse no blog da Joicy, vc é um cara maravilhoso, um amigão que fiz aqui na blogosfera. Essa está impecável, dá mesmo uma vontade de ver o filme, antes de te conhecer, eu já te falei isso, eu passava longe de filmes argentinos ou coisa parecida kkkkkkkk, não sabia o que estava perdendo. Vou correndo tentar assistí-lo
    Bjão querido. Fique com Deus!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Assista sim Luciana, tenho certeza de que você não se arrependerá!

      Eu também tenho ficado meio perdido com as visitas, principalmente pela falta de tempo e isto tem feito com eu também visite com menos frequência os blogs que eu sigo...

      Você também é uma pessoa maravilhosa!

      Excluir
  22. Boa tarde, José Bruno.
    Conheço muito pouco do cinema argentino, e esse parece ser um bom filme para eu me interessar mais por esse assunto.
    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jacques, vou lhe dar o mesmo ultimato que me deram: Simplesmente assista e o faça o mais rápido possível!

      Excluir
  23. J. Bruno

    Vim até aqui através da Cissa. Você fez a resenha do filme com muita mestria. E induz aos que não conhecem a assistí-lo.
    A Cissa também já havia recomendado em uma das suas postagens, se não me falha a memória.
    Já assisti e é sem dúvida uma das grandes produções.
    Excelente postagem.
    Um grande abraço.
    bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Elisa, fico muito feliz que você tenha gostado de meu texto. Seja sempre bem vinda à minha página! Um forte abraço!

      Excluir
  24. Baixar o Filme - O Segredo dos Seus Olhos - http://mcaf.ee/19ih4

    ResponderExcluir
  25. O filme tem a sutileza do silêncio, do olhar, da palavra não dita, do sentimento não vivido. Além disso me lembrou histórias do Edgar Alan Poe! Tem uma crítica sobre isso em
    www.artigosdecinema.blogspot.com/2013/12/o-segredo-dos-seus-olhos-el-secreto-de.html

    ResponderExcluir