quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Ou Tudo ou Nada

Ou Tudo ou Nada (The Full Monty) 1997. Dirigido por Peter Cattaneo. Escrito por Simon Beaufoy. Produzido por Uberto Pasolini. Fox / UK.


De vez em quando chega em minhas mãos aquele tipo de filme que deixamos pra assistir apenas quando não temos outra coisa melhor pra fazer. E não ter muito o que fazer, tem sido quase uma regra nos meus últimas dias. Tenho que admitir que o ócio tem sido meu maior companheiro nestas férias que já se aproximam do fim. Já que não ia viajar decidi ler alguns dos livros que eu havia comprado recentemente e pegar alguns filmes emprestados para assistir. Um amigo cinéfilo de carteirinha me emprestou, com boas recomendações, o filme Ou Tudo ou Nada. Definitivamente não era o tipo de filme sobre o qual costumo criar expectativas. Já tinham alguns dias que o filme estava comigo e só hoje no meio da tarde (uma quarta-feira) decidi assistir ao filme.

Ou Tudo ou Nada é a típica comédia inglesa despretensiosa e que constrói a trama em torno de um roteiro simples e tiradas sofisticadas. Esta fórmula pode gerar ótimos frutos, como Quatro Casamentos e um Funeral (1994) e Simplesmente Feliz (2008), pode ser um desastre mas também, como acontece na maioria das vezes, pode simplesmente gerar filmes chatos, sem muitos atrativos. Enquanto o jeito americano de fazer comédia tende para o burlesco (sátira e paródia) e para a farsa, o estilo inglês tende para a comédia de costumes, que funciona como uma crítica aos hábitos de uma sociedade em determinada época. Tal estilo é mais difícil de cair no gosto popular, uma vez que demanda um prévio conhecimento da sociedade que se expõe e de seus costumes.

 

Ou Tudo ou Nada está ambientado na cidade de Sheffiel, que chegou a ser conhecida como cidade do aço(city of steel), durante o auge da indústria deste setor, em volta da qual girava a economia da cidade. Com o declínio desta atividade econômica, muitas empresas faliram e outras demitiram boa parte de seus funcionários, gerando um alto índice de desemprego. Gaz (Robert Carlyle) é um destes desempregados, ele precisa conseguir dinheiro para colocar a pensão alimentícia em dia e assim poder continuar vendo seu filho Nathan (Willian Snape). Depois de presenciar o sucesso de um grupo de strip-tease, Gaz se convence que também pode ganhar dinheiro desta forma. Para montar o “show” ele se junta a Dave (Mark Addy), Gerald (Tom Wilkinson), Lomper (Steve Huison), Horse (Paul Barber) e Guy (Hugo Speer), todos desempregados e sem nenhum atrativo sexual. A apresentação será apenas em uma única noite e diferente do Chippendale’s, grupo que os inspirou, eles pretendem ficar completamente nus na frente das mulheres da cidade. O enredo se desenvolve a medida que o grupo é formado e seus integrantes precisam encarar e vencer seus dramas pessoais


Para a minha total surpresa o filme não era chato, tão pouco um desastre. Ou Tudo ou Nada consegue fazer rir e emocionar, é um daqueles filmes que apesar de poucos atrativos, já na primeira exibição consegue nos cativar, isso de uma forma estranha e especial. A trilha sonora é impecável e consegue nos envolver ainda mais na trama e nos dramas e desventuras de seus personagens. Eu me sinto feliz por mais uma vez ter visto meu preconceito sendo desfeito diante de uma bela obra cinematográfica.
.
Poderia correr o risco de recomendar nesta resenha algo que não é de fato bom, o que pensei que meu amigo fizera comigo quando me indicou o filme. Reconheço que tenho o hábito de me apegar a filmes que ninguém mais consegue gostar. E apesar de sempre mencionar indicações e premiações no final de minhas resenhas eu nunca fui de buscar um filme pelo número de Oscars que ganhou. Mas desta vez peço a devida licença para recorrer à Academia para justificar minha opinião sobre Ou Tudo ou Nada.
.
Só depois de assistir ao filme vim a saber que ele foi indicado a 4 Oscars. Nas categorias: melhor filme (título que perdeu para Titanic), melhor diretor, melhor roteiro original e melhor trilha sonora, sendo o vencedor desta última. Ou Tudo ou Nada de alguma forma me convenceu e pode lhe convencer também, assista!


Assista ao trailer de Ou Tudo ou Nada no You Tube, clique AQUI !
.

5 comentários:

  1. Não conheço o filme, mas assim como você, tenho o estranho hábito também de gostar de filmes que ninguém gosta ou, o que é pior, até mesmo de filmes que quase ninguém conhece (que não é o caso desse)... hehe
    Gosto dessas comédias despretensiosas, onde nada se espera e acaba por surpreender, além disso tua descrição do enredo me chamou a atenção.
    Vou assitir!

    ResponderExcluir
  2. Um dos filmes que ainda não vi mas morro de vontade.

    Abraço

    ResponderExcluir
  3. Engraçado minha vontade de ver o filme após ler sua resenha. Juro, deu vontade mesmo.
    Adorei o blog, adorei o texto e vou seguir.
    Falando em Oscar, acabei de escrever um pouco sobre o de 2011, se quiser dar uma olhada,meu blog é http://picodohimalaia.blogspot.com

    Beijo

    ResponderExcluir
  4. Ah, e férias são assim mesmo. Já cansei das minhas, ainda bem que terminam amanhã.

    ResponderExcluir
  5. Confesso que nunca vi o filme, mas a partir da sua resenha vou procurá-lo para assistir. Achei a história interessante e, provavelmente, com uma pegada de humor de situação.

    Abraço,

    http://cafecomnoticias.blogspot.com

    ResponderExcluir