domingo, 6 de fevereiro de 2011

Sobre Café e Cigarros


Sobre Café e Cigarros (Coffee and Cigarettes) 2003, dirigido por Jim Jarmusch. MGM / EUA



Conversar sobre qualquer assunto, em uma mesa de bar, tomando café e fumando cigarros. Esta foi a única indicação dada a cada um dos atores que participaram dos 11 curtas que compõe esta produção idealizada pelo diretor Jim Jarmush. Todo o filme é fotografado em preto e branco, uma referência ao preto do café e ao branco do cigarro. O primeiro dos curtas foi produzido em 1986, para um quadro do programa Saturday Night Live, este video seria o embrião da ideia, que se desenvolveria a passos lentos nos próximos 17 anos.

A qualidade da obra é bem irregular, alguns curtas são simplesmente chatos, às vezes da vontade de pular para o próximo, mas outros acabam compensando a baixa qualidade dos piores. Um dos destaques é o episódio em que Cate Blanchett, interpreta dois papéis, o próprio (!) e o de uma prima, em um bate papo que faz alusão à sua condição de celebridade. Em outro quadro Steve Buscemi faz um garçom que aborda os gêmeos Cinqué e Joie Lee (filhos de Spike Lee), ele começa questionando o porque do rapaz e da moça só consumirem café e cigarros e termina com uma teoria sobre um gemio malvado de Elvis Preley.


Em um dos episódios mais legais, Iggy Pop se encontra com Tom Waits, ambos que haviam parado de fumar por indicação médica, decidem experimentar os cigarros deixados por alguém sobre a mesa do bar, "só quem parou de fumar pode acender um cigarro e dizer: estou fumando um cigarro, mas eu já parei. E só para provar que sou forte vou fumar apenas um", se justifica Waits, durante o “papo” um ironiza o sucesso e a técnica musical do outro em alfinetadas sarcásticas.

Outros episódios que também merecem ser visto são, o que Alfred Molina encontra Steve Coogan e o que Bill Murray encontra RZA e GZA, do Wu-Tan Clan. A dupla Meg White e Jack White, da banda White Stripes, também está no elenco, mas o episódio que eles protagonizam é um dos menos interessantes do filme.


No fim das contas, chego à conclusão de que a maior qualidade de Sobre Café e Cigarros talvez seja a sua falta de pretensão e sua proposta inusitada de filmar apenas o trivial e o espontâneo. Durante o decorrer de alguns dos episódios surge a dúvida sobre até que ponto as "celebridades" que fazem o próprio papel se distanciaram de sua verdadeira personalidade para entrar em um personagem. Penso também que sem querer o filme acaba sendo um exemplo da dificuldade de comunicação entre as pessoas e a superficialidade de suas relações. Aspecto este que pode ser observado em quase todos os 11 curtas.

Sobre Café e Cigarros vale mais pela ruptura estética que representa, do que pelo entretenimento que proporciona. Só é indicado para quem curte “filmes de arte”, cineastas cults e experimentações cinematográficas, ou para quem se interessar em ver algumas das personalidades do elenco em momento de “descontração” no intervalo entre suas outras obras maiores. E se você se dispor a ver, é melhor se despojar do senso de politicamente correto. Fazendo jus ao título, o que mais tem na trama são café e cigarros.

O terceiro curta, protagonizado por Tom Waits e Iggy Pop, um dos que já haviam sido lançados individualmente, ganhou na ocasião de seu lançamento (1993)  a Palma de Ouro de melhor curta metragem no Festival de Cannes

Assista ao trailer de Sobre Café e Cigarros no You Tube (clique no link).
 

5 comentários:

  1. Conceito interessante, pode ser tanto sucesso quanto fracasso para o público. Não o conhecia, vou procurá-lo.
    Abraço

    ResponderExcluir
  2. Falta de pretensão estão presentes do início ao fim, talvez isso faça do filme algo meio lento, que escapa a expectativa daqueles que assistem. Eu diria que é uma proposta diferente; e que, realmente, não tem como meta agradar à todos. Entretanto é um filme interessante, para ser assistido em um momento onde nada deva ser cobrado, de modo a evitar frustrações do expectador.
    Meio noir, se é que este é o termo, ou cult para os mais modernizados... Mas é mais uma boa dica tua , Bruno.

    ResponderExcluir
  3. "chego à conclusão de que a maior qualidade de sobre café e cigarros talvez seja a sua falta de pretensão e sua proposta inusitada de filmar apenas o trivial e o espontâneo". Disse tudo sobre a conclusão que eu tive. Muito interessante!

    ResponderExcluir
  4. Parece ser muito interessante, vou procurá-lo obrigado.

    http://duo-postal.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Olá!!!
    Se for pra tirar o vício!!!rs!!
    Bom final de semana,amigo!!Aproveite-o!!
    Bjs!Soninha

    ResponderExcluir